sexta-feira, 24 de março de 2017

Atividades extras edificantes!!!

Nesta última quinta-feira tivemos a oportunidade de ter um dia diferenciado em nossa escola, na parte da manhã tivemos a atriz Martinha do Grupo Clariô de teatro, assim como sua Companheira de grupo Naloana Lima na parte da tarde. Ambas contaram como iniciaram no teatro, o que é ser mulher negra na periferia e como visualizam a conjuntura atual para as mulheres.

Martinha do Grupo Clariô de Teatro


Naloana Lima do Grupo Clariô de Teatro 

Na parte da noite, levamos um  ônibus com nossos alunos para assistirem a peça "Farinha com Açucar" no Sesc Campo Limpo, enquanto na escola tivemos a inauguração do nosso CINE-CIEJA!!!




Exposição do DOC "Nós, Carolinas" na inauguração do CINE-CIEJA

Visita do SENAC JABAQUARA

Professores e representantes do SENAC-Jabaquara, estiveram em nossa unidade para saber como funciona o processo de educação diferenciada proporcionado pelo CIEJA Campo Limpo, para trocarmos experiências e parcerias.

 
REGISTRO DA VISITA, PELA EQUIPE DO SENAC-JABAQUARA


Aula inaugural do Cursinho Popular do Capão!


No último sábado tivemos em nossa escola, a aula inaugural do Cursinho Popular do Capão, com o objetivo de fazer os alunos eliminarem o ensino médio e também a comunidade como um todo se preparar para o ENEM através de aulas diferenciadas com professores voluntários.









Proposta de meditação no CIEJA Campo Limpo


Paula Shurt com proposta de interação por meio da meditação com os professores do CIEJA CL.



Apresentação do Documentário "Nós, Carolinas"

Tivemos a oportunidade em nossa escola de receber a exibição do Documentário "Nós, Carolinas" do grupo "Nós, mulheres da Periferia".




Mais sobre o documentário

O documentário "Nós Carolinas" é resultado de um conjunto de entrevistas realizado pelo Coletivo Nós, mulheres da periferia em 2015, no âmbito do Projeto Desconstruindo Estereótipos - Eu, mulher da periferia na mídia, que consistiu na realização de oficinas de comunicação a mais de 100 mulheres, de 17 a 93 anos, dos bairros do Campo Limpo (ZS), Capão Redondo (ZS), Jardim Romano (ZL), Jova Rural (ZN), Guaianazes (ZL) e Perus (Noroeste) e, posteriormente, entrevistas aprofundadas com nove delas. Em 2015, o coletivo produziu a exposição QUEM SOMOS [ POR NÓS] com as fotos e telas feitas pelas mulheres, que ficou no Centro Cultural da Juventude durante um mês.

Destas, quatro histórias foram selecionadas para o documentário: D. Carolina, Renata, Joana e Tarsila, que contam o que "é ser mulher da periferia" sob quatro diferentes ângulos, passando por assuntos como a desigualdade de classe, racismo, maternidade, mostrando os desafios de ser mulher nas pontas da cidade e como elas querem ser vistas pela sociedade.

Sobre o Coletivo

O coletivo Nós, mulheres da periferia é formado por seis jornalistas e uma designer, todas moradoras de bairros da periferia do município de São Paulo e por meio de um site e redes sociais produz e divulga conteúdo sobre e para as mulheres da periferia de São Paulo. O coletivo propõe reduzir o espaço vazio existente na imprensa e a falta de representatividade, buscando mais protagonismo e visibilidade. A proposta do coletivo é construir um espaço com informações que extrapolem a questão de gênero a atinja o campo social e étnico.


quinta-feira, 16 de março de 2017

Microfone aberto no CIEJA Campo Limpo

Com a vinda do MC Robsoul para compor a equipe docente do CIEJA Campo Limpo, efetivamos um desejo, o de deixar o microfone aberto para aqueles que querem rimar e soltar seus protestos!!!!
Salve!!!!!



Café Terapêutico

O primeiro encontro do Café Terapêutico deste ano contou com a participação especial do amigo e parceiro Rodrigo Dias dos Santos, Psicólogo especialista em Psicoterapia Junguiana, doulo , músico e ator.


A equipe do Café Terapêutico agradece a participação de todos!!!

segunda-feira, 13 de março de 2017

1ª Espedição Especial Urbana " O Homem De La Mancha (2017) -".

Resenha por Dirceu Alves Jr.

Depois do bem-sucedido A Madrinha Embriagada,
o diretor Miguel Falabella engata este grandioso projeto no mesmo
palco. Baseada no texto de Dale Wassermanom, com melodias de Mitch Leigh
e letras de Joe Darion, a ação foi ambientada em um manicômio do fim da
década de 30. Por lá, um paciente (interpretado por Cleto Baccic)
apresenta-se como Miguel de Cervantes, poeta, ator e coletor de
impostos, e interna-se na companhia do criado Sancho (Jorge Maya). Para
minimizar a triste realidade, ele propõe aos internos e funcionários um
mergulho na fantasia, e todos passam a fazer teatro. Eles descobrem a
força do sonho como meio para suportar o cotidiano. Além do bom trabalho
de Baccic e Maya, Sara Sarres sobressai na pele de Dulcineia e
Guilherme Sant’Anna dá fôlego ao papel de Governador. Criativa e
correta, a versão de Falabella tem grande capacidade de comunicação com a
plateia a que se destina e a deixa de olhos cheios. Estreou em
13/9/2014. De 9/3 a 2/4/2017.




Em 1972: o musical teve uma célebre montagem protagonizada por Paulo Autran, Bibi Ferreira e Grande Otelo, com direção de Flávio Rangel.




FAFÁ QUIXOTESCA


O Homem de la Mancha, dirigido por Miguel
Falabella, volta em versão repaginada e promete uma surpresa ao público.
Entre a quinta (9/3) e o domingo (12/3), a cantora Fafá de Belém faz
participação especial na pele da personagem Criada.




quinta-feira, 9 de março de 2017

Teatro dos professores para reflexão do dia internacional das mulheres - 08 de Março

Todos os dias são proporcionados aos alunos do CIEJA Campo Limpo momentos de reflexão e interatividade com assuntos estruturais em nossa sociedade, nesta última quarta-feira, 08 de março, não foi diferente, os professores de nossa escola interpretaram o texto "Acorda Raimundo", para "esquentar" o debate sobre gênero e os papéis historicamente estabelecidos.

 Professores (as)  do período da manhã

 Professores (as)  do período da tarde

  Professores (as)  do período da noite

Vídeo com a apresentação do período da noite

Homenagem a Dona Eda Luiz pelo dia das mulheres!!!


segunda-feira, 6 de março de 2017

Escolha de temas para o ano de 2017

A comunidade do CIEJA Campo Limpo, nas últimas semanas fez uma  série de diálogos e atividades com seus alunos para escolherem os temas que eles queriam se debruçar este ano, esta  metodologia foi inspirada nos temas geradores dentro das  teorias de Paulo Freire e tem sido,  desde o ano de 2016, caminho para chegar próximo ao cotidiano dos educandos. Por meio de debates em sala os alunos elegeram temas importantes que foram para votação para toda a comunidade escolar. onde todos se posicionaram  sobre quais conteúdos gostariam de estudar em sala. Mais uma vez educadores, gestão, funcionários e alunos estabelecem formas de aprender de maneira significativa.

foto tirada durante as assembleias. 

Exposição de vídeos que discutam de gênero em nossa sociedade.

Uma das formas de problematizar a questão de gênero em nossa sociedade, estamos passando vídeos que discutam a temática no piso verde durante as refeições em nossa escola.




Exposição "Mulheres que lutam" no CIEJA Campo Limpo

Para embasar a discussão do dia internacional das mulheres, 08 de março, o CIEJA Campo Limpo tem o prazer de abrigar a exposição "Mulheres que lutam", composição de fotos com a história de mulheres guerreiras  que fizeram a diferença em nossa região, esse acervo fez parte de cursos e discussões realizadas pela Divisão Pedagógica (DIPED) da Diretoria Regional de Educação (DRE) Campo Limpo, Gestão 2013-2016.


Montagem da exposição no CIEJA CL 
feita pela Professora Carolina e Professor Luciano 


Informações da Exposição

O  Núcleo de Igualdade de Gênero e Diversidade Sexual da Divisão Pedagógica (DIPED) da Diretoria Regional de Educação (DRE) - Gestão 2013-2016 -  organiza desde 2014 a exposição "Mulheres que lutam" com o  objetivo principal desconstruir o conceito hegemônico de feminino, reconhecendo as histórias e as lutas das mulheres de nossa região.
Foram  consideramos de suma importância as experiências das mulheres dos nossos bairros, de nossas relações familiares e profissionais. Intencionamos com esta ação possibilitar a visibilidade de segmentos populares e plurais, bem como a valorização da diversidade.

quinta-feira, 2 de março de 2017

Plenária Mensal sobre Educação - Educação Inclusiva

 
O evento tem o intuito de debater as demandas e fluxos de trabalhos referentes aos alunos com deficiência na cidade de São Paulo, os quais vêm constantemente alcançando novos níveis de ensino e têm neste colegiado um foro de garantia de direitos.

Para estreitamento de nossa parceria e fortalecimento do trabalho conjunto contamos com a sua presença para atingirmos resultados progressivos a partir da articulação e compromisso deste encontro.

Serviço: 
Plenária Mensal sobre Educação
Data: 4 de março
Tema: Múltiplos Contextos da Inclusão: Perspectivas da Educação Infantil à Universidade.
Local: Câmara Municipal de São Paulo - Viaduto Jacareí, nº. 100 - Bela Vista – São Paulo / SP
Horário: Das 13h às 17h
Informações: (11) 3913 – 4038 ou pelo e-mail cmpd@prefeitura.sp.gov.br
PROGRAMAÇÃO
Objetivo: Promover o diálogo  com ênfase na   abordagem  de um panorama sobre a gestão da inclusão escolar no processo educacional na perspectiva das práticas e ações  político  pedagógicas  desde a educação infantil ao ensino superior caracterizando  aspectos relevantes e as  fragilidades   mediante a  realidade atual.
13h00 - mesa de abertura
Cid Torquato - SMPED - Secretário Municipal da Pessoa com Deficiência.
Gersonita Pereira de Souza - Presidente do CMPD/SP - Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo.
Ana Claudia Domingues - Conselheira do CMPD/SP – Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência de São Paulo.
Mediador: Sr. Júnior Nascimento - Assessor da SMPED – Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência
Silvana Lucena Drago  - Secretaria Municipal de Educação / DIEE - Diretora da Divisão de Educação Especial
Emília Cipriano - Conselheira do CME – Conselho Municipal de Educação de São Paulo.
Billy de Assis – Professor no CIEJA Campo Limpo para jovens e adultos com deficiência e no curso de Pedagogia da Faculdade UNIARARAS.
Sr. Sandro Francischini - Secretário Executivo junto a Secretaria Geral de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade - SAADE da Universidade Federal de São Carlos

Painel 1 - 13h40

Emília Cipriano
Possui graduação em Pedagogia pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras "Professor Carlos Pasquale", graduação pelas Faculdades Metropolitanas Unidas, mestrado em Educação (Psicologia da Educação) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo e doutorado em Educação (Currículo) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Atualmente é Professor Associado da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, Professora do Sindicato dos Professores de São Paulo, Coordenadora e Membro do Grupo Gestor do Fórum Paulista de Educação Infantil e Pedagoga efetiva da Secretaria da Assistência Social da Prefeitura Municipal de SP.. Tem experiência na área de Educação. Atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Infantil, Formação de Educadores, Política de Educação Infantil, Creche, Políticas Públicas e Proposta Pedagógica. Conselheira do CME - Conselho Municipal de Educação
Tema: “Os desafios da Educação Infantil na atualidade do Processo Educacional Inclusivo”.

14h 
Silvana Lucena Drago

Pedagoga; Professora do ensino fundamental I e Supervisora Escolar da Rede Municipal de Ensino de São Paulo – atualmente - Assessor Técnico responsável pela Diretoria de Orientação Técnica de  Educação Especial da SMESP. Secretaria Municipal de Educação / DIEE - Diretora da Divisão de Educação Especial
Tema: “A Política Paulista na Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva”.

14h20 às 14h30min 
Inscrições para o público

14h30 às 14h50
Considerações dos palestrantes - debate

Painel 2 - 14h50min
Billy de Assis
Formado em Letras Pedagogo / Psicopedagogo / Arte terapeuta / Especialista em deficiência Intelectual / Leciona no CIEJA Campo Limpo para jovens e adultos com deficiência / Leciona no curso de Pedagogia da Faculdade UNIARARAS e atualmente cursa Psicologia Social e Gestão Escolar.
Tema: “O professor abordará a seguinte temática: Educação inclusiva: uma proposta de qualidade no processo de ensino-aprendizagem de jovens e adultos”.

15h10min
Sr. Sandro Francischini
Bacharelado em Ciências Sociais pela Universidade Federal de São Carlos UFSCar / Mestrado em Ciências Sociais pelo Programa de Pós Graduação em Ciências Sociais PPGCSO - UFSCar.
Secretário Executivo junto a Secretaria Geral de Ações Afirmativas, Diversidade e Equidade - SAADE da Universidade Federal de São Carlos
Conselheiro Estadual para Assuntos da Pessoa com Deficiência CEAPCD gestão 2016-2018
Tema: “A realidade da Política Educacional no Ensino Superior”

15h30min às 15h40
Inscrições para o público

15h40 às 16h00
Considerações dos palestrantes - debate

16h - MONITORAMENTO DAS PROPOSTAS ATUAIS VOLTADAS AS DEMANDAS DE EDUCAÇÃO COM BASE NA III CONFERÊNCIA MUNICIPAL DOS DIREITOS DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA  ETAPA MUNICIPAL.

17h – Encerramento


terça-feira, 14 de fevereiro de 2017

Acolhimento dos professores - 2017 (CIEJA Campo Limpo)

No retorno das férias Dona Eda preparou a recepção dos professores que pudesse dialogar com a prática pedagógica e os anseios dos alunos, surgiu daí a ideia de levar os professores para conhecer algumas parcerias do CIEJA, dentre elas, os irmãos Bruno Capão e Zé Carlos com o projeto "Ateliê Sustenta Capão" no Jd. Valquíria, assim como Anderson do Projeto Viela no Jd. Ibirapuera. Além das visitas a semana de acolhimento dos professores contou com formação intensiva sobre temas geradores e como efetivar a melhoria da aprendizagem em nossa escola.



segunda-feira, 13 de fevereiro de 2017

Aluna do CIEJA CL elimina o ensino médio e vai estudar na UTFPR!!!

O ano começa e já temos diversas novidades, dentre as quais, a nossa aluna Riza Mara Isabella Medeiros, 32 anos, há  16 anos sem estudar (antes de vir para o CIEJA) passa em 2º lugar no SISU na UTFPR, Campus  Londrina PR no curso  de Tecnologia de alimentos e também passa  em 2º lugar pelo ProUni na Universidade Anhanguera para cursar Fármácia.
Em visita esta semana em nossa escola, Riza, conta que se mudará para londrina com a família toda  para juntos concretizarem o sonho da instituição pública. 

Parabéns!!!!!


 Ex-Aluna Riza dando as boas vindas aos nossos alunos e contando as novidades de 2017

 
 Vídeo depoimento da nova conquista de RIZA MARA

LIBERDADE SEM MEDO

Para iniciar os trabalhos em 2017 vamos recordar como finalizamos o ano de 2016. A turma Liberdade concluiu o ano de um jeito especial: na superação de alguns medos que nada contribuíam para o crescimento na leitura e na escrita.

Muitos educandos não queriam expor suas ideias no papel, ler publicamente, nas rodas de conversa,  nos debates com as demais turmas no piso verde, no festival literário e em muitas outras oportunidades. Depois da conversa com os estudantes e várias reflexões com o grupo de professores chegamos na ideia do “medo” e que incomoda a todos nós. Que sentimento é esse que nos impõe grades sem ferro e muros sem cimento? Que estado de espírito é esse que sufoca a nossa capacidade de criação? Medo se ser e estar? Medo de fazer? Medo de falar? Medo de agir coletivamente? Medo de não conseguir chegar onde se deseja: ler e escrever com autonomia.

O tempo passou, e a escolha de um novo caminho se fez, desafiando todos os nossos medos. Os meus como educador: será que dou conta? O tempo é suficiente? Como os educandos vão reagir as aulas de teatro? Como trabalhar no piso amarelo sem papel e caneta por duas semanas e com intenção de montar uma apresentação pra todo o CIEJA Campo Limpo? Loucura? Não, como diz a Êda Luiz, tem que ter fé!

As fotos que seguem mostram uma parte importante do nosso trabalho, mas as verdadeiras imagens que transformam nossa vida e que nos dão forças para continuar ficam no nosso coração, na memória do vivido e na alma, que antes aprisionada e com medo, deu sinais de vida e Liberdade.

Voltem logo!

Estamos com saudades!

Professor Jefferson


alguns momentos da apresenta, lembranças


acompanhe o vídeo da apresentação final da turma na íntegra


Mais fotos acessem o blog:










quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

Professora do CIEJA Campo Limpo vai a Estônia

A Professora Doutora  Débora Domke, da equipe de linguagens e códigos do CIEJA Campo Limpo, fica 03 meses na Estônia (Europa) para fazer curso sobre interculturalidades pela Universidade de Livre de Lisboa. 
Em nossa última reunião do ano, Débora Compartilha com os colegas docentes sua experiência no curso.
  
 A explicação da estrutura do curso

 O compartilhamento com os professores do CIEJA Campo Limpo 

A turma do curso de vários países europeus e  alguns locais visitados 

Depoimento para a comunidade CIEJA Campo Limpo


segunda-feira, 19 de dezembro de 2016

Vídeo das lembranças de atividades do ano de 2016



Vídeo utilizado na formatura para demonstrar as atividades desenvolvidos nos diversos períodos  no ano de 2016 - CIEJA Campo Limpo


MANHÃ

 TARDE

NOITE

sábado, 17 de dezembro de 2016

Formação da SHAY ODISSEIANA no CIEJA Campo Limpo

Formação da Rapper e MC Shay Odisseiana demonstrou a necessidade dos laços do movimento HIP HOP com a Educação e o real comprometimento dos agentes envolvidos no processo educacional transformador...

Obrigado pela EXPERIÊNCIA!!!!


sexta-feira, 16 de dezembro de 2016

CIEJA Campo Limpo sedia um dos dias do último curso da DRE Campo Limpo em 2016


CIEJA Campo Limpo é palco de debate sobre o genocídio do jovem negro periférico, integrado ao último curso da gestão 2013-2016 da Diretoria Regional de Educação (DRE) Campo Limpo. Contamos com um público no CIEJA - CL de 130 professores da rede municipal.
O curso visou juntar todas as parcerias realizadas nesta gestão e representou o diálogo entre movimentos culturais, sociais e suas conexões com a educação, seja através de eventos, cursos, dentre muitas outras experiências proporcionadas pelo debate. Nesta mesa estavam a poetisa Jenyffer Nascimento, o militante Vitor Silva e o Prof. Diego Elias para trocar suas vivências sobre a temática e por último a apresentação do MC Robsoul e DJ Hudson.




 
 




quinta-feira, 15 de dezembro de 2016

Teatro dos professores em homenagem aos alunos

No dia 30/11 o grupo de professores fez homenagem aos alunos com peça de teatro sobre lendas urbanas e a inclusão no CIEJA, texto feito pela professora Ana Karina e encenado de diferentes maneiras em todos os períodos!!!!



terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Reportagem do site UOL Educação aborda alfabetização e mostra o exemplo do CIEJA Campo Limpo

[...] o Centro Integrado de Educação de Jovens e Adultos (CIEJA) Campo Limpo, escola da periferia de São Paulo onde Willian Victorino de Castro estuda, atrai o aluno e mantê-lo é central. Quase um quarto dos alunos do centro, administrado pela prefeitura, são jovens entre 15 e 24 anos.
"Muitos meninos saem da oitava série, geralmente expulsos por problemas disciplinares, e chegam aqui sem saber escrever o próprio nome", conta a diretora da instituição, Eda Luiz...


No Cieja Campo Limpo, disciplinas convencionais, como língua portuguesa e matemática, são ensinadas a partir de situações-problema. Os alunos debatem e registram, em um "diário de bordo", o que aprenderam, o que fizeram no dia e como aquele conhecimento será útil para cada um.
As aulas em agosto, por exemplo, foram dedicadas às culturas indígenas, com feira de artesanato, palestras, apresentações de dança e bate-papo com indígena de várias localidades. [...]

Reconhecimento mais que merecido!!!

Abaixo a aluna Nice Oliveira relata sua aprendizagem sobre a participação da poetisa, jornalista e militante Elizandra Souza no III Festival Literário do CIEJA Campo Limpo.



Contribuição da poetisa Elizandra Souza no CIEJA Campo Limpo

Alunos Antônio e Guilherme cantando no CIEJA Campo Limpo 2016

Alunos Antônio e Guilherme, compositores e MC'S mostram que cultura e escola, juntos, dão certo!
Grandes talentos só começam nesta caminhada por que foram ESCUTADOS!!!!!

 

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

REUNIÃO DO CONSELHO DE ESCOLA

No ano de 2016 o CIEJA Campo Limpo deu vários "passos" no processo de representatividade. Além das assembleias  ao longo do ano, as reuniões de conselho de escola trouxerem assuntos para debater a participação dos alunos, assim como das soluções para a melhoria do atendimento e do repertório pedagógico da unidade.

Reuniões do conselho ao longo de 2016

quinta-feira, 8 de dezembro de 2016

Depoimentos -




     Esta é Maria Helena - 67 anos - aluna do CIEJA que se formará no próximo dia 15 de dezembro.
Maria Helena  conta no vídeo um pouco de sua trajetória e a "estranheza" que sentiu no início, ao estudar num local onde a diversidade é respeitada e a INCLUSÃO realmente acontece.


                    

terça-feira, 6 de dezembro de 2016

Alunos do CIEJA Campo Limpo prestigiam homenagem a Marisa Dandara


 Alunos do CIEJA Campo Limpo prestigiam evento que  homenagea Marisa Dandara, militante política, feminista, construtora da Marcha Mundial das Mulheres em São Paulo, presidente e fundadora do Centro de Cultura Negra de Campo Limpo. Esta cerimônia oficializou seu nome para a denominação do Teatro do CEU Cantos do Amanhecer. 

Segundo depoimentos de pessoas que conviveram com Marisa Dandara, tanto no ambiente familiar como no profissional e político, ela foi uma batalhadora, cidadã consciente de seus direitos sociais e incentivadora da luta para o igual tratamento, contra a discriminação social e racial. Ativa participante do Movimento Negro, com intensa atividade partidária, lutou contra as adversidades da pobreza e da discriminação, cursando uma faculdade e mostrando a todos que é lutando pela igualdade que se pode ser reconhecido como igual.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

Nosso endereço eletrônico



ciejacampolimpo@prefeitura.sp.gov.br

Meditação no CIEJA Campo Limpo

Um dos planos para 2017 é fazer com que nossos alunos possam vivenciar práticas de meditação dentro da rotina escolar no CIEJA Campo Limpo, para isso a psicóloga Paula Shurt, nossa parceira, contribuirá voluntariamente  com este projeto. Que venha 2017!!!!!



Primeira experiência da Psicóloga Paula Shurt no CIEJA Campo Limpo (05/12/2016)


Sobre Meditação
A palavra meditação vem do latim meditare, que significa "voltar-se para o centro no sentido de desligar-se do mundo exterior" e "voltar a atenção para dentro de si".
Neurocientista da Harvard: Meditação não apenas reduz estresse, ela muda o seu cérebro
Já está comprovado cientificamente, que a meditação traz vários benefícios para a saúde, como a redução de estresse, melhora nos quadros de depressão e ansiedade, foco, dor e insônia, ao aumento da qualidade de vida, dentre outras inúmeras situações.
Pesquisas científicas demonstraram:
· Melhora da atenção e empatia
· Aumento da capacidade de relaxar
· Aumento da energia e entusiasmo pela vida
· Melhora na auto-estima
· Melhora no enfrentamento de situações estressantes e na qualidade de vida
· Aumenta da performance relacionada à emoção, performance no trabalho, produtividade e satisfação
· Melhora na circulação sanguínea, redução da pressão arterial e prevenção de hipertensão
· Fortalecimento do sistema imunológico

Porém, esses são os primeiros benefícios da meditação, ela vai muito além de bem-estar e qualidade de vida. A meditação é uma técnica de autoconhecimento. Traz a consciência para seu corpo e sua atenção para o agora. Você passa a estar realmente presente em suas ações, vivendo no único momento que existe: o agora.
As mudanças são feitas no agora e não na mente que vive no passado ou futuro.
A meditação, do contrário ao que dizem, não é difícil e nem requer muito tempo. Neste curso vou ensinar técnicas simples e fáceis para você iniciar sua prática.
O que abordaremos no curso:
- O que é meditação e seus benefícios
- Glândula Pineal
- Técnicas de Mindfulness / exercícios de atenção plena
- Técnicas de respiração
- Posturas de Yoga
- Walk Meditation
- Cultura do silêncio 

Projeto Mexa-se - última balada do ano.

Em dezembro  Projeto Mexa-se - Baladas Especiais realizará  a última balada do ano de 2016 .

O Projeto desenvolve atividades exclusivas para os alunos com deficiência e seus familiares . 

Balada Especial à Fantasia . 


Caminhada e corrida pela INCLUSÃO

O grupo de alunos do CIEJA  das oficinas de TAEKWONDO e Artes, participaram neste domingo de mais uma Corrida e Caminhada em prol da INCLUSÃO.









CIEJA Campo Limpo "vai" ao CHILE!!!!

No mês de Setembro deste ano, ocorreu em Santiago do Chile,  o X Encontro Internacional Fórum Paulo Freire, intitulado "Paulo Freire e a superação do neoliberalismo ",   o encontro  proporcionou o diálogo  e o compartilhamento de experiências de educadores de  vários países latino-americanos  através das linhas temáticas A atualidade da pedagogia do oprimido; Processos constituintes e formação cidadã; Práticas pedagógicas transformadoras; Movimentos sociais frente a políticas públicas neoliberais: resistências e perspectivas; Educação Popular e Neoliberalismo.

Com esta oportunidade, os professores do CIEJA Campo Limpo Clayton Nascimento e Lilian Varasquim, acompanhados da Coordenadora Geral Eda Luiz, foram ao evento compartilhar a experiência na atuação da EJA na periferia da cidade de São Paulo, principalmente da trajetória de 18 ano de CIEJA Campo Limpo.

Educação sem fronteiras!!!



Maiores informações do evento:

El Programa Interdisciplinario de Investigaciones en Educación – PIIE, se ha propuesto diseñar participativamente los principales objetivos y líneas de trabajo del Instituto Paulo Freire de Chile.

Con la participación de un centenar de invitados, entre académicos e investigadores en Educación, se realizó en el Café Literario Balmaceda la inauguración en Chile, del Instituto Paulo Freire. A esta ceremonia, encabezada por el Director del PIIE; Dante Castillo, asistieron, entre otras autoridades, Antonio Teodoro; Director del Centro de Estudios Interdisciplinares en Educación y Desarrollo y Director Fundador del Instituto Paulo Freire de Portugal, y José Eustaquio Romao; Director fundador del Instituto Paulo Freire de Brasil y Presidente del Consejo Mundial de Institutos Paulo Freire.

En la ocasión, Dante Castillo Guajardo dirigió las palabras de bienvenida y contextualizó a los asistentes respecto de la gestación de esta iniciativa y sus alcances, en materia de políticas educativas; seguido por Antonio Teodoro; quien relevó la importancia de Paulo Freire como agente para la construcción de acuerdos y alianzas que permitan derrocar la hegemonía de las políticas neoliberales en educación con propuestas para un plan de acción. Por su parte, José Romao enfatizó en la pertinencia y vigencia del legado de Paulo Freire para abordar las políticas educacionales de mercado y reemplazarlas por un enfoque de equidad e inclusión.

Cabe recordar que en el marco del IX Encuentro Internacional del Forum Paulo Freire realizado en la ciudad de Torino entre el 17 y 20 de septiembre de 2014, el Consejo Mundial de Institutos Paulo Freire, acordó apoyar la creación del Instituto Paulo Freire de Chile. La incorporación a esta red mundial, fue solicitada por el Programa Interdisciplinario de Investigaciones en Educación, para contar con un espacio que permita reunir a instituciones e interesados en debatir y proponer acciones en post de la equidad y la inclusión en la educación. Para ello, nuestra institución está convocando a diversas instituciones, académicos e intelectuales chilenos, para generar, en una primera etapa, un observatorio y barómetro de la educación chilena.

En este contexto, Pamela Díaz-Romero, Directora Ejecutiva Fundación Equitas e investigadora asociada al Programa Interdisciplinario de Investigaciones en Educación, dio a conocer las áreas de trabajo y organización para la primera etapa de instalación del Instituto Paulo Freire de Chile.

Los asistentes al evento firmaron un documento para adherir a los acuerdos suscritos en el “Encuentro Internacional del Forum Paulo Freire realizado en Italia”, los cuales, con el respaldo institucional del PIIE, se centran fundamentalmente en:

Reflexionar críticamente sobre o modelo civilizatorio dominante y su pertinencia, sus manifestaciones, lógicas de instalación, consecuencias, formas de exclusión y de “domesticación”.
  • Compartir experiencias, prácticas educacionales e socioculturales en curso en varios contextos nacionales e internacionales, que expresen concretamente alternativas a los modelos dominantes.
  • Reflexionar sobre las formas y prácticas de resistencia, “re-existencia” y construcción de nuevos estilos de vida y modelos de convivencia, con base en actitudes y competencias personales y sociales, que promuevan nuevas relaciones entre generaciones y entre diferentes grupos culturales, étnicos y sociales.

De esta forma, el PIIE, se ha propuesto de aquí a diciembre de 2015, diseñar participativamente los principales objetivos y líneas de trabajo del Instituto Paulo Freire de Chile. Es así como, se espera levantar una propuesta de trabajo organizada en tres niveles, a saber, educación superior y universitaria; educación parvularia, básica y secundaria y, educación popular y de adultos.

A través de esta nueva iniciativa, el PIIE está renovando su compromiso con la sociedad chilena, proponiendo instancias que permitan activa y críticamente, contribuir con los esfuerzos que tanto los actores sociales como la política pública en educación, está desplegando para reformar el modelo educacional chileno.